segunda-feira, 31 de maio de 2010

Depressão que Não Passa!

Esta depressão não passa e do jeito que está posso até alterar o nome do blog para: Encarando a Depressão. A desmotivação se faz presente, a tristeza é a minha fiel companheira e o cansaço então nem se fala, apesar de não trabalhar sinto-me desgastado e tudo que gosto de fazer é chegar em casa as 18h00min deitar na minha cama e escutar o "Pretinho Básico" a minha terapia de todos os dias, já que não tenho motivos para sorrir, não tenho amigos com quem possa conversar. É complicado!

A depressão/distimia afeta e muito as pessoas, pois além de ficarem deprimidas, de apresentarem a auto-estima lá embaixo pode também acarretar a dificuldade de aprendizagem, ou seja, ocorre um bloqueio e não podemos nos culpar por isso, mas nos culpamos.

Há algumas semanas na minha última consulta relatei ao meu homeopata de que quando era criança havia sofrido uma pancada na minha cabeça. Nunca me lembrei deste fato, porém sabia sim que havia batido a cabeça então ele pediu que fizesse um exame chamado T.C Crânio, deve ser tomografia computarizada craniana. Vou demorar um pouco para fazer, porque tenho que saber quanto custa para fazer o exame e a partir disso poder ser medicado com alguns antidepressivos que possam me auxiliar nesta luta que há tempos estou travando.

De fato como mencionei nas outras postagens, não queria depender de medicamentos para o resto da minha vida, contudo estou pensando, pensando e pensando. Tenho muitas dificuldades que me afligem como a dificuldade de aprendizagem, a tristeza, melancolia e outras coisas.

Só para vocês terem uma idéia, enquanto almoçava o meu celular toca, olha na bina e não sei que número é mais mesmo assim atendo a ligação e do outro lado da linha era uma tal de Patrícia que trabalha no NAPEG (Núcleo de Apoio Pedagógico ao Ensino de Graduação) que é um serviço de apoio que a universidade presta aos alunos que tem dificuldades de aprendizagem e que estão desmotivados.

A Patrícia disse que a coordenadora do meu curso havia conversado com ela a meu respeito e me perguntou se tinha dificuldade, disse que sim e coloquei-me a disposição para ser atendido pelo NAPEG, mas como é algo complicadíssimo penso que não irá me adiantar muito porque não gosto do curso que faço e sou relaxado de mais quanto aos meus estudos.

A única forma de reverter esse jogo seria se arranjasse um emprego, pois não dependeria exclusivamente do meu pai e teria o meu dinheiro e isso seria um começo para mim.

Não me alongarei muito, mas farei uma postagem a respeito do meu curso, não sei se depois dessa ou amanhã, pois hoje estou a fim de escrever mesmo.

Faltei a Aula! Acho que vou Reprovar

Sábado fiquei na frente do computador o dia inteiro, tentei fazer o trabalho que a professora havia me solicitado e não consegui. Tinha que preencher um protocolo de avaliação (não sabia nem como preencher) e elaborar um planejamento terapêutico com o tipo de terapia e objetivo.
Estou desinteressado pela faculdade, pois faço Fonoaudiologia um curso que não gosto por obrigação e agora pelo momento que me encontro, sinto-me sem vontade, desestimulado e acho que irei reprovar nas cadeiras que estou fazendo. A minha paciência está se esgotando por isso estou na luta, indo atrás de emprego para ver se consigo ganhar o meu dinheiro e ter um pouco de autonomia sobre mim.
Esta semana talvez surjam algumas coisas para mim, mas não posso alimentar esperanças tenho que ir com calma e esperar a oportunidade chegar.
Domingo fui no culto de sétimo dia do meu Amigo e não tem como não se emocionar, as lembranças vêm na memória, momentos que jamais será esquecidos e durante a missa o pastor falou várias coisas a respeito da vida e da morte, confesso que estou me sentindo como São Tomé, aquele personagem bíblico, eu preciso ver para crer, porque muito se fala em vida eterna, mas será que existe? São essas e outras dúvidas que pairam na minha cabeça.
Terminado o culto fomos para fomos para a casa do primo da minha madrasta e chegando lá recebemos a notícia de que a tinha dela, a mesma que foi no velório de seu compadre havia falecido e teve uma morte que todos desejam ter um dia: morreu dormindo.
Desgraça pouca é bobagem! Mas posso dizer que estou bem, a minha preocupação é com a faculdade, pois encontro-me desmotivado.
Então tudo o que eu mais quero é que a maré de azar vá embora e a sorte venha bater na minha porta e que eu consiga achar um emprego para me sentir digno e mais gente. É isso que eu preciso!

sábado, 29 de maio de 2010

Acho que estou perdendo a fé

Devido aos últimos acontecimentos posso dizer que neste horario 22:16 não sei o que fazer. Estou com um trabalho de faculdade só que não estou conseguindo fazê-lo e francamente sinto-me desanimado para fazê-lo. Lógico que estou melhor, pois como digo a dor passa e a saudade fica, de vez em quando dá vontade de chorar mas passa, isso passará com certeza.
É duro lidar com este sentimento de perda, escrevo isso porque nem quando minha avó venho a falecer a mais ou menos uns dois anos eu senti tanto e esta pessoa que "partiu" recentemente, embora não fosse parente de sangue, era de coração e na verdade vou além e digo que ele foi o tio que eu não tinha. 
Então neste exato momento posso dizer que estou anestesiado "sem emoção" alguma, enfim a saudade aperta e como diz aquela música "Canção da América" um dia a gente vai se encontrar e poderei dar um abraço apertado no Campeão o meu tio de coração e agradecer pelo carinho e atenção que sempre me tratou. Quero acreditar nisso, pois estou perdendo a fé.
Amanhã é o culto de sétimo dia, confesso que passei a me questionar e muito sobre a existência de Deus e também o porque de tudo isso ter acontecido. Me pergunto se há vida depois da morte, não queria me frustrar e na verdade nem sei o que pensar estou tão confuso.
Agora vou olhar o filme do Chico Xavier, sei que alguns não acreditam em espiritismo e respeito isso e também não sei dizer se acredito ou não. O fato é que este medium fez muitas coisas boas e ajudou várias pessoas talvés me ajude ou não.
Por tanto largarei este bem dito trabalho de mão, pois olharei o filme e amanhã comparecerei no culto e depois farei a prova do IBGE na qual nem estudei. Vamos ver se acontece um milagre, pois acho difícil e estou chegando a conclusão de milagres não existem.

Abraços! 

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Fora do Ar


Fiquei um dia "fora do ar" foi um dia tenso e não sei o que me espera logo mais. Ontem fui para o Jornal NH (Periódico) aqui de o meu município participar de uma seleção para trabalhar como telemarketing. Cheguei antes do horário e já tinha duas meninas sentadas no banco aguardando, fui até elas e as cumprimentei e fiquei naquele meu silêncio, pensando na vida, de como seria bom se conseguisse aquele trabalho, pensei também no meu "amigo campeão". É difícil pra mim não pensar nele, mas ontem até que me encontrava num estado emocional razoável.
Fiquei naquele banco e enquanto isso vinha mais gente e depois de ter que esperar fomos todos para uma salinha onde uma funcionária da empresa explicou questões referentes à vaga, salário e benefícios e depois pediu que respondêssemos aquelas perguntas corriqueiras como onde mora, qual a idade, o último trabalho e por aí vai nada de mais, só que a última pergunta deveríamos dizer com qual animal cada um se identificava e acabei respondendo tartaruga porque sou uma pessoa disciplinada que tem metas e objetivos (menti um pouco né). Feito isso fomos divididos em duplas, um dos componentes deveria fazer o atendente de telemarketing tentando vender assinatura de jornal e outro faria o papel da pessoa que não quer assinar. O pretexto desta dinâmica era mostrar quais os argumentos teríamos para fazer com que alguém fizesse uma assinatura do jornal.
Posso dizer que fiquei nervoso e até brinquei com as gurias de que iria contrair uma úlcera, pois duas mulheres iriam fazer a avaliação, menos mal que não tivemos que se expor para todos, cada dupla era chamada fazendo os seus papeis e depois ocorria a inversão e no momento que tive que tentar convencer a minha colega de dupla a assinar o jornal foi meio tenso, pois sou muito tímido para ficar me expondo deste jeito e se me deixar num canto onde não esteja sendo observado eu faço o meu "feijão com arroz" sem nenhum problema.
Buenas fiz o papel da pessoa chata sem problemas, mas quando tive que interpretar um atendente de telemarketing, fiquei um pouco nervoso embora que tenha começado bem. Agora devo esperar até segunda feira para ver se me chamam ou não.
Saindo do Jornal fui a pé até a casa da mãe da prima da minha madrasta e chegando lá pude reparar que o ambiente era de tristeza ainda devido à "viagem" (prefiro pensar assim) do nosso amigo. Vi a esposa do meu amigão e apenas a abracei, não falei nada a respeito, pois ela precisa de força para cuidar dos dois filhos de apenas 13 anos e tocar a firma que antes administrava junto com o seu marido.
Não é fácil ter que se adaptar a uma nova rotina, fico pensando na hora em que ela entra no apartamento e vê as fotos do seu marido com as crianças espalhadas pelos cômodos. É bucha!

Quero agradecer aos amigos pela força que estão me dando através dos comentários no Blog. Valeu mesmo!

Abraços!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Uma dor que só o tempo pode curar


Quando perdemos alguém que amamos demoramos para assimilar e leva um tempo para a ficha cair. E comigo tem sido assim. Perdi um "tio" do coração, super amigo, uma pessoa maravilhosa. Não encontro mais adjetivos para descrevê-lo.
O mais frustrante é que não o verei mais, não tomaremos mais aquela cervejinha e ele não estará mais para levantar o meu astral quando estiver deprimido.
É tão difícil lidar com o sentimento da perda. E hoje foi um dia do cão para mim, pois ligou o inquilino pedindo-me par que fosse até a loja para ensinar-lhe a usar a balança, retruquei dizendo que ele mesmo havia dito que a moça que havia contratado já sabia operar o equipamento, mas mesmo assim procurei não ser estúpido até porque ele comprara tudo que tinha dentro da loja, alugando apenas a sala que é do meu pai. Então marquei para quinta à tarde e depois disso me arrumei, acho que fiquei meia hora no espelho tentando acertar o penteado do meu cabelo. Se tem uma coisa que detesto é quando o meu cabelo não fica como eu quero e isso me irrita bastante. Terminei de me ajeitar e peguei o rumo para a faculdade, por um momento pensei em ir a pé, mas mudei de idéia, pois não estava a fim de caminhar bastante.
Cheguei na Universidade e fiquei matando o tempo e logo mais me dirigi até o prédio onde tenho aula, minha professora estava na sala e as minhas colegas não haviam chegado ainda então ela sentou e conversou comigo mostrando a prova na qual tinha ido muito mal, mas o que pude observar é que nas questões de marcar das 10 eu errei apenas 3. Daí ela me perguntou se eu tinha estudado, se eu gostava da disciplina e fui sincero, disse que não havia estudado o bastante e que não me identificava com a disciplina e ela falou que eu teria que fazer uma revisão de todo o conteúdo e fazer também a correção da prova.
As duas colegas chegaram e a aula começou, a professora começou a explicar sobre imitânciometria e nada entrava na minha cabeça, de vez em quando ela me perguntava se estava conseguindo entender a matéria e algumas vezes mentia que sim e outras dizia a verdade que era não.
O fato é que ainda me encontro bastante deprimido não em relação a mim e aos meus problemas, mas sim a perda recente de uma pessoa que significava muito pra mim. Está sendo difícil de superar, nunca senti tanto a perda de uma pessoa como este meu tio emprestado, nem no velório da minha avó eu chorei tanto, embora que caíram algumas lágrimas. Voltando ao assunto, estava dentro da sala e não via a hora de chegar o intervalo, porque ficaria muito chato eu sair no momento da aula, onde apenas restariam duas alunas para assistir a aula.
Chegou à hora do intervalo, eram 16h00min e a aula vai até as 18h00min, não pensei duas vezes e resolvi ir embora, pois estava abatido de mais para acompanhar uma aula desgastante de seis créditos (ou seja, 6 horas). Fui para a biblioteca ler o jornal NH e depois subi até o quarto andar nos computadores. A minha surpresa era que a sala estava tomada de pessoas, embora que tivesse algum computador livre, mas eu não gosto de aglomeração, pois parece que estou sendo observado. Então prefiro sentar sozinho e navegar a vontade na internet me entretendo e olhando as notícias recentes.
Lá pelas 18h20min resolvi ir embora e fui a pé caminhando de noite até o centro, sintonizei na Atlântida e comecei a escutar o "Pretinho Básico" a minha terapia do dia a dia, mas não me adiantou muito e comecei a lembrar do "Campeão" e de cada momento que pude conviver com ele. As lágrimas começaram a correr pelo meu rosto e as minhas indagações de porque isso tudo ter acontecido. Não consigo aceitar e tão pouco me conformar, mas terei que me acostumar infelizmente é a lei da vida.
Escutando este programa de rádio as lágrimas logo deram lugar às gargalhadas e isso é bom, pois quando fico sozinho me dá uma "deprê" e começo a me perguntar o porquê certas coisas têm que acontecer.
Espero me recuperar e mudar, não por mim, mas por esta pessoa que gostava tanto de mim e que me tratou como se fosse um parente céu.
Portanto quero acreditar que se existir algo mais além do que esta vida, que ele possa estar bem e que um dia eu possa abraçá-lo e agradecer todo o carinho que me deu.

terça-feira, 25 de maio de 2010

O Destino nos prega cada peça!

Aos poucos estou melhorando, embora que seja difícil suportar a falta de uma pessoa maravilhosa, divertida, brincalhona, que se preocupava com todo o mundo e valorizava cada um. Hoje comecei a ler coisas sobre espiritismo não sei se acredito ou não, o fato é que só de pensar que não verei mais o "Campeão" me faz ficar deprimido, procuro achar respostas para as minhas perguntas e não consigo. Bom mesmo seria se existisse uma máquina do tempo a onde eu pudesse voltar e avisar o meu grande amigo sobre o problema que iria ter que enfrentar.
Parece mentira, pois em fevereiro ele foi até a nossa loja apanhar a filha da minha madrasta, a Eduarda e eu para que fossemos pra Lagoa. Não tinha nada e estava muito bem e lá conversamos muito e tomamos algumas cervejas. Nunca me esquecerei de um episódio, quando ele, eu e o seu filho de 13 anos fomos deixar as esperas para pegar uns peixes (ele adorava pescar) e quando voltamos para casa da Lagoa ele havia se dado conta que seus óculos cairá na água e no dia seguinte entramos na água e começamos a procurar os óculos e um de nós achou e a esposa do Campeão colocou dentro do carro e esqueceu suas chaves dentro do veículo. Fizemos de tudo e "demos" uma de Magaiver e conseguimos abrir o carro. Depois até brincamos e chamamos de os óculos maldito. Tudo era levado na esportiva e na brincadeira. Não me alongarei de mais, só que o destino infelizmente nos prega cada peça e estou pensando um monte de coisas e até viajando a respeito de vida após a morte, será que existe, isso fica a crença de cada um e eu quero acreditar que um dia poderei encontrar do "outro lado" cada pessoa que me foi importante nesta vida.


Polêmica:


E você acredita em vida após a morte?

Abraços!

A dor passa e a saudade fica

Ontem à tarde fui ao cemitério visitar meu amigo já não tinha mais vontade de chorar e comecei o dia todo atrapalhado, realmente fora da casinha. Cheguei em casa e minha madrasta estava plantando algumas mudas de planta e começamos a conversar ela disse que quando pegou o ônibus para ir pro estágio começou a pensar na situação da sua prima e das crianças que de agora em diante teriam que se habituar a viver sem o marido e o paizão e começou a chorar eu disse que também não estava legal e estava torcendo que acontecesse algo para não ter aula. Dito e feito! Vem uma guria do ICS (Instituto de Ciências da Saúde) informar que minha professora não poderia vir, pois tinha passado mal e que havia mandado uma atividade para todos a fim de recuperar a nota da prova que a maioria foi mal.

Saí da sala como um raio e dei graças a Deus, fui para a biblioteca, nos computadores, naveguei na internet e quando dei por mim eram 11h00min, resolvi checar meus e-mails e minha professora havia nos dado uma atividade em grupo, pensei de cara, do jeito que estou não me encontro nas melhores condições psicológicas para fazer o tal trabalho. E sabem de uma coisa, desvirtuando um pouco o assunto, na sala fiquei observando minhas colegas, todas ou a maioria filhinha de papai comentando sobre o corte de cabelo da outra e quem cortou o cabelo primeiro, e eu ali naquela apatia vendo tudo e pensando comigo: eu nunca vejo essas gurias reclamarem de nada! Ah talvez o papai dê tudo! Acho que estou sendo estúpido e estou generalizando, mas parece que só eu tenho problemas.

De noite fui para o computador e não pude conter as lagrimas quando fiz a postagem com a Canção da América, de fato esta perda foi um back até para o meu pai embora tente não demonstrar, mas ontem só demos bom dia e boa tarde para o outro.

Hoje acordei me sentindo melhor a dor passa e a lembrança fica, saí de casa com uma chuva chata e o guarda chuva que tenho só protege minha cabeça e mais nada. Estou com um dos pés molhado e ficarei o dia inteiro assim. Odeio guarda-chuva.

Aqui em Novo Hamburgo está nublado, saiu um sol, mas já se escondeu. Agora tenho que pensar em mim, na minha vida, tentar mudar de alguma forma, pois é muito difícil. Preciso melhorar lutar e vencer pelo meu Amigo Campeão que gostava muito de mim e disse para minha madrasta que eu não podia ser triste deste jeito e que iria conversar comigo. Infelizmente esta conversa não aconteceu.

Pra finalizar quero agradecer aos comentários no Blog, pois são importantes e estão me dando muita força!

Obrigado e um abraço a todos!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Canção da América

Esta música é pra você Campeão, não fui eu que a compûs mas esta letra retrata o carinho, amor e amizade que tinha por você. Espero que um dia a gente possa se rencontrar. Da onde estiveres receba o meu abraço apertado Amigão.



Canção da América - Milton Nascimento

Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir
Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou

Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam "não"
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração
Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

Um dia a gente vai se encontrar


       
Minha cabeça está um nó, estou sem acreditar e não consigo me conformar. Há algumas postagens mencionei o compadre da minha madrasta que é casado com a prima dela. A situação era muito delicada e complicada, mas nutria uma esperança de que pudesse vê-lo recuperado, sadio e animando todas as pessoas que tivessem em volta. Rezei tanto e ontem a prima da minha madrasta venho até aqui em casa pelas 19h00min para informar seus filhos que são gêmeos e tem apenas 13 anos de que seu pai estava muito doente, pois até então eles ficaram alienados sem saber de nada. Foi um drama! Choramos juntos, mas eu tinha fé.
Depois que ela se foi com as crianças fui pro meu quarto e comecei a rezar e logo depois que termino a minha prece suplicante o telefone toca e recebemos a notícia que o nosso AMIGÃO sofrera uma parada cardíaca, mas a equipe medica havia conseguido ressuscitá-lo. Volto para o meu quarto, torcendo e rezando não consigo pegar no sono. As 23h00min o telefone toca novamente e somos informados que o nosso "CAMPEÃO" havia nos deixado não conseguia acreditar e tão pouco assimilar esta perda.
Ele não é meu parente de sangue, mas posso dizer que jamais irei esquecê-lo e pra sempre estará vivo no meu coração. Como se esquecer de suas piadas, suas risadas, seus conselhos, sua preocupação para conosco das cervejas que tomávamos juntos, daquele abraço paternal.
Dia 22/05/2010 foi a última vez que falei com ele, parecia tão bem no conforto de sua casa, com sua esposa e seus dois filhos que tem apenas 13 anos. Meu pai e minha madrasta foram visitá-lo e eu não pude infelizmente, mas de noite o "Campeão" me ligou e disse que logo que logo se recupera-se iria "arrastar o meu pai e eu para a praia" e fez algumas brincadeiras comigo como era de praxe.
Meu pai e minha madrasta saíram de noite e foram até funerária para auxiliar nos preparativos e logo mais se dirigiram para a capela. Fiquei em casa, sentado no sofá da sala em estado de choque tentando assimilar e não querendo acreditar. Fui para o quarto e consegui dormir um pouco. As 06h30min eles retornaram e as 08h00min saí com o meu pai para buscar a minha irmã e depois fomos para o velório, quando vi o meu "AMIGO" no caixão eu desmoronei, comecei a chorar compulsivamente e sua esposa me abraçou dizendo:
- O nosso amigo pescador se foi.
Que dia triste, havia momentos que chorava e momentos que voltava ao normal lá pelas 16h00min veio à pastora e depois venho o momento da despedida, fizemos uma fila e quando me parei do lado do caixão chorei, precisei que meu pai me desse um empurrão de leve para que saísse dali e deixasse as pessoas se despedirem também.
No momento do sepultamento choramos mais ainda e isso só mostra a importância que esta pessoa teve em nossas vidas. Espero que se existir vida "lá do outro lado" que o "Campeão" (era assim que ele nos chamava quando cumprimentava) esteja bem e que um dia possa encontrá-lo para poder abraçá-lo. Só isso!
Este foi o dia 23/05, dia triste, difícil. Não há palavras para descrever a tristeza que estou sentindo, mas, contudo sei que devo me recuperar, pois com certeza ele não gostaria de me ver triste e antes de morrer, quando ainda estava saudável queria conversar comigo, pois percebeu que eu era uma pessoa triste, só que infelizmente não conseguiu.
Da onde você estiver, fique em paz Campeão, jamais vou te esquecer.

sábado, 22 de maio de 2010

Estou Triste e Preocupado!!!!

Ontem e hoje foram dias difíceis para mim, porque ontem já não estava de bom humor e disposto. É tão difícil as pessoas se colocarem no nosso lugar e tentar entender o que se passa e o que sentimos, mas em compensação devemos nos colocar no lugar delas e entendê-las. Ontem de manhã meu pai solicitou que eu fosse de tarde na loja a fim de mostrar o funcionamento dos equipamentos para o senhor que alugou a nossa sala, só que acabei ficando na faculdade e lembrei que havia combinado com este senhor de nos encontrarmos neste sábado, então resolvi não ir e resolvi voltar pra casa. Qual foi a minha surpresa? Escutei um barulho de rádio e pelo barulho de machadadas percebi que meu pai estava cortando uma planta que é conhecida como costela de Adão, pensei comigo de dar meia volta e ir para o centro, mas mesmo assim continuei subindo a rua que moro e percebendo que a minha madrasta tinha me visto, não tive escapatória e quando abro o portão meu pai já me pede para levar uns galhos e jogá-los num terreno baldio que tem atrás de nossa casa.
Bom, o problema não ter que fazer, porque eu faço as coisas que me pedem, mas se tem uma coisa que me deixa de mau humor e extremamente irritado é: chegar em casa e já ter que fazer algo, não dá nem tempo para sentar e relaxar. O pior de tudo é que meu pai não me entende, como estava de calça, camiseta e tênis e ele me falou para botar um calção ou uma bermuda para “mexer” com a terra e de tanta raiva não troquei de roupa.
Começou a cair uma chuva fina e minha madrasta me chamou para entrar e eu falei para ela que queria terminar logo para não ter o que me preocupar amanhã, de fato terminei meu serviço “sujo” e fui lavar os meus tênis encardidos de barro, logo que entrei meu pai desceu as escadas e me chamou pelo seu tom de voz comecei a me perguntar: o que eu fiz de errado dessa vez? Cheguei na cozinha:
- O que eu te pedi? – perguntou
- Que eu fosse até a loja – respondi sem hesitar
- E porque não foi?
- Eu já havia combinado com o senhor de ir sábado.
- Porque tu não faz as coisas que te peço, fica arranjando conflito entre nós. Gosto muito de ti, só que a nossa parceria não se resume a só torcer pelo Inter e enquanto fores dependente tens que fazer o que peço.
Fiquei inerte, escutando tudo e depois voltei para o tanque e terminei de lavar meu tênis, não sabia o que fazer, queria desaparecer, morrer. Subi para o quarto e me tranquei enfiei um travesseiro no rosto e gritei, gritei de raiva.
Minha madrasta me chamou para jantar e dividimos uma lata de cerveja e depois subimos porque meu pai queria falar conosco a respeito do compadre da minha madrasta que está numa situação complicadíssima, sendo que só um milagre poderá salva-lo, pois bem meu pai ficaria com os filhos dele para a sua esposa ficasse com ele no hospital, contudo hoje de manhã recebi a ligação do meu pai dizendo que o nosso AMIGO que fora internado por problema de “Gota” e havia contraído uma infecção teve seu quadro piorado porque sofrera um AVC. Depois que desliguei o celular comecei a chorar e questionar o porquê destas coisas estarem acontecendo com uma pessoa tão boa que adoramos tanto.
Sempre falo que ele é tio que não tenho porque é uma pessoa cheia de vida, bem humorada enfim não encontro mais adjetivos para descrevê-lo.
A situação é tão complicada que estou rezando a todo o momento, tentando crer, tentando acreditar que ele possa melhorar. Não é fácil, mas tenho que ter fé e que Deus ainda dê mais tempo para que o nosso AMIGO possa ver seus filhos crescerem, e que possamos aproveitar os momentos alegres e engraçados juntos.

Abraços!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Comecei a Procurar Emprego!



Ontem, logo após ter almoçado fui a dois lugares: SINE (Sistema Nacional de Emprego) e na AME (Agência Municipal de Empregos) a fim de procurar trabalho. Confesso que me sinto inseguro quanto às tais possibilidades de emprego porque sou inexperiente, tendo apenas oito meses de experiência num negocio de família que infelizmente não deu certo e fora que não tenho nenhum registro em carteira, fato que me preocupa e muito em relação ao meu futuro, sendo que faço uma faculdade que não gosto por obrigação. Pergunto-me como e quando conseguirei me aposentar, pois minhas perspectivas de vida não são nada animadoras e sim desalentadoras. O que será de mim amanhã? Não sei e tudo o que posso fazer é tentar virar o “jogo” e mudar esta situação. Está mais do que na hora de eu tomar coragem e assumir a minha idade, não sou mais criança, mas, contudo na teoria tudo parece fácil.
Semana que vem pretendo começar a distribuir currículos, olhar os classificados na esperança de a sorte resolva bater na minha porta e surja uma boa oportunidade.
E para que possa fazer isso, não posso estar abatido e quando estou não consigo disfarçar e isso é um problema que dependendo do ponto de vista pode ser uma qualidade, porque sou uma pessoa transparente que não esconde o que sente.
Na verdade estou tentando encontrar forças pra lutar sem ajuda de homeopata, psiquiatra, psicólogo e remédios, não quero depender disso tudo para o resto da minha vida, espero conseguir achar um ponto de equilíbrio, porque no meu entender eu deveria ter persistido com o primeiro remédio que o meu homeopata me prescreveu e agora ele quer que eu comece a tomar remédio controlado.
Este problema que tenho resulta de medo + timidez + solidão + dificuldade para tomar decisões + problemas de aprendizagem e etc., E isto tudo implica bastante na hora de conseguir trabalho, pois as pessoas que fazem recrutamento para trabalhar em alguns estabelecimentos analisam e bem cada candidato e com certeza estas falhas que tenho ficariam bem salientes, mas mesmo assim devo provar o contrário, preciso incorporar um personagem bem humorado, disposto, solicito que reúna todas as características e pré-requisitos para conseguir uma oportunidade.
Semana que vem começo a minha luta, espero que a minha insegurança dê lugar a coragem e que eu possa contar com a sorte e conseguir um trabalho para poder me sentir mais gente.

O que mais atrapalha na hora de você conseguir emprego?
Abraços!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Alimentação X Emprego

Depois de uma manhã toda aqui no laboratório da Universidade, irei almoçar um xis bacon, na verdade posso dizer que nunca comi tanto xis assim e estou engordando, talves pela minha desmotivação quanto a tudo ou seja os problemas de sempre, falta de amizades, carência, enfim são coisas que realmente me deprime bastante e com isso acabo descontando numa garrafa de cerveja, no refrigerante e nos lanches, mesmo sabendo que não estou me alimentando adequadamente. Daqui a pouco poderei produzir um documentário, versão nacional de "Super Size - A dieta do palhaço", que não assistiu a este filme eu recomendo, muito bom porque mostra como nos alimentamos mal realmente e os problemas que uma má alimetação pode causar. Se não entrar nos "eixos" vou para o mesmo caminho, aliás já fui gordo e magreci consideravelmente e agora estou voltando a minha velha forma, mas logo, logo pretendo começar uma dieta, até porque eu caminho bastante, o problema na verdade está nas calorias que acabo ingerindo, porque não consigo gastá-las, ou queimá-las então tenho que ingerir a somente o que é necessário para que depois eu possa perder tudo. Mas é isso aí, depois do momento " Seção Saúde" e do almoço que farei, pretendo ir no Sine ( Sistema Nacional de Emprego) e na AME (Agência Municipal de Empregos) ver se acho alguma coisa de trabalho, pois preciso reagir e reverter esta situação na qual eu me encontro. Fui!!!

Abraços!!!



Não vejo a hora de o inverno chegar!


O sol e o calor deram uma trégua e o frio do outuno está aí. Gosto de morar no Sul por causa da temperatura, quer dizer no inverno, porque se tem uma coisa que adoro é o frio do inverno, acho que ia adorar se nevasse na minha cidade. Na verdade nunca gostei do verão a não ser lógico se for para pegar uma praia daí tudo bem, mas o que mais me incomoda é uma alergia que me dá, pois sinto uma coceira que só cessa após eu passar álcool pelas costas. Já fui até em dermatologista e foi receitado pra mim uma pomada, mas não cheguei a fazer uso.
O verão pra mim é escaldante, começo a suar sem parar, transpiro bastante, e sujo muita roupa. De noite então nem se fala dá vontade de dormir na rua, pra quem tem ar condicionado já não passa por esse sufoco.
E uma coisa que observo bastante é como as pessoas se vestem durante a estação mais quente do ano, andam completamente "largadas", dessarumadas.
Ah, o inverno, não tem coisa melhor, a estação mais fria do ano é o momento do ano mais esperado por mim. Como é bom chegar depois da aula ou do trabalho e tomar um banho quente, se agasalhar, tomar um chocolate quente ou uma boa sopa de capeletti e de noite enfiar-se de baixo dos edredons, encolhendo-se, até aquecer-se. Para mim a pior parte do inverno é de manhã cedo quando acordo as 06h30min, às vezes pego as roupas que escolhi no dia anterior e me troco de baixo das cobertas. Uma vez, quando era criança dormi vestido para que eu não precisasse passar pelo "sofrimento" de me trocar com aquele frio danado. E como citei a cima sobre o modo de as pessoas se arrumarem no verão, também percebo que no inverno se arrumam melhor, principalmente as mulheres que colocam aquelas calças coladas (não sei o nome agora) e calçam aquelas botas que faz qualquer homem ficar babando. Aliás, adoro ver mulher usando bota! Tudo bem peço desculpas se alguma mulher ler este humilde post, mas ficaria complicado de mais para eu comentar a respeito de como o homem se veste em cada estação do ano e isso deixo para vocês mulheres comentarem.
O outono não tenho o que comentar já a primavera admito que seja a estação mais bonita. Não sei se cada uma destas estações refletem no modo de a gente ser, porque no meu caso gosto do inverno então devo ser triste, mas não completamente porque tenho essas oscilações de humor que me atrapalham e muito.

E pra você qual estação do ano se "encaixa" com você?

Abraços!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Esqueci que Hoje Tinha Prova!

É tão difícil que não sei como começar. Saí do laboratório de informática da faculdade me dirigi até a Clínica de Fonoaudiologia onde teria aula. Cheguei uns vinte minutos antes e comecei a ler um livro de audiologia para matar tempo e depois de algum tempo minha colega me chamou, pois a professora já estava nos esperando e aí que venho a BOMBA!

- Estudaram pra prova - perguntou a professora
- Sim - responderam as minhas colegas e fiz coro a elas.

Na verdade eu sabia que teria prova neste dia, só que acabei esquecendo, pensando que hoje as dúvidas referentes à avaliação seriam esclarecidas e já na outra semana seria realizada a avaliação.
Não tinha o que fazer a não ser rezar talvez. Trocamos de sala e fomos para uma maior a fim de poder sofrer, quer dizer fazer a tal prova.
Sempre gostei de provas com questões de múltipla escolha e geralmente costumo me dar melhor nestas questões do que nas dissertativas, mas não poderia me socorrer a isso, pois nem tinha estudado.
Quando recebi a prova observar minuciosamente para encontrar um ponto de partida, mas não tinha outro jeito a não ser tentar ir na base do "enrolation". Comecei respondendo as perguntas da primeira pagina, das quatro respondi duas. Na segunda folha vieram aquelas questões de marcar e fui no chutômetro e depois fui para a terceira e quarta folha respectivamente, onde teria que interpretar os exames de audiometria e responder as perguntas correspondentes, já a ultima questão tinha que montar um caso de perda auditiva mista, só que nessas alturas do campeonato nem me lembrava o que tinha almoçado ontem e acho que até troquei as cores de caneta na hora de preencher o meu exame fictício de tão nervoso que tava.
"Terminei" a prova e entreguei para a professora e felizmente não posso falar nada dele, pois desde que entrou no lugar do outro professor tem se mostrado acessível e ela até tentou insistir para que respondesse as questões que estavam faltando, mas disse-lhe que estava nervoso (falei a verdade) e que não conseguia me lembrar de nada a respeito dos exercícios.
Depois que fui liberado para ir embora fiquei pensando se eu tivesse estudado, eu até poderia ir mal, mas pelo menos saberia alguma coisa.
É brincadeira! Não posso ir mal, sendo que não gosto do curso que estou fazendo. Vou ver o que posso fazer para melhorar. Fui!!!!!

Abraços!



Rádio: A Minha Salvação!

O rádio tem um significado relevante para mim, porque desde a minha adolescência adquiri o saudável hábito de escutar rádio e mais tarde quando estava no ensino médio comecei a sonhar em trabalhar neste meio e até quando estava sozinho e escutava os meus programas prediletos costumava imitar os apresentadores e de noite quando escutava as notícias me imaginava dentro daqueles estúdios passando a informação com credibilidade para os ouvintes.
Fora isso o rádio exerce um papel muito importante na minha vida, pois como sou uma pessoa solitária e com poucos amigos e por vezes triste e deprimido sintonizo na Atlântida de Porto Alegre, escuto as minhas músicas e quando não toca a que eu gosto mudo de estação. O momento mais aguardado por mim é o programa "Pretinho Básico", já deixei claro que não tem melhor terapia do que rir e rir não pode ser o melhor remédio para todos os males, mas ajuda e muito. Dou muitas gargalhadas com o programa e logo que acaba não vejo à hora de começar a segunda edição das 18h00min, me deito no quarto com a luz a pagada e fico escutando até fim, rindo das piadas velhas do Porã, do Joãozinho, as cantadas do Potter, dos "salmos" do Cid Moreira que é muito bem imitado pelo Everton Cunha "Mister Pi". Enfim este programa revigora o meu humor fazendo com que me sinta mais leve e melhor.
Fico até imaginado, se eu fizesse parte de um programa desses, minha nossa, ia ser fantástico, pois faço algumas imitações, embora poucas já conseguiram provocar risadas de algumas pessoas.
Espero um dia poder realizar este sonho de trabalhar no rádio, de ver como é os bastidores, a produção, como se faz as pautas para os programas, pois tudo parece uma diversão, mas para que tudo dê certo tem que ter uma produção competente. É isso aí!

Abraços!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Sigo em Frente Tentando Ter Esperanças!


Hoje acordei as 06h30min como faço todos os dias, mas resolvi ficar uns dez minutos a mais na cama, porque estava frio e não queria sair debaixo do edredom, só que não teve outro jeito. Era mais um dia que estava começando, meu pai me dá bom dia pedindo para fazer um pão, pensei comigo: isso é hora para fazer pão. Lá fui eu, coloquei os ingredientes na forma e programei maquina para que o pão ficasse pronto ao meio dia. Tive que ser rápido, porque o tempo passa numa velocidade impressionante. Me arrumei e fui pra parada pegar o meu ônibus para o centro e depois peguei outro para ir até a universidade e desde manhã estou aqui na biblioteca.
Por tudo que aconteceu ontem na minha consulta resolvi e tomei a decisão: vou encarar os problemas e vou vencer. Sei que terei uma caminhada difícil, mas tão logo eu arranje um trabalho irei procurar um terapeuta que trabalhe com a terapia de "Regressão" que já difundi em outros posts. Cada um tem suas crenças, mas eu acredito que este tipo de tratamento possa me ajudar e muito a descobrir a razão de minhas inseguranças, medos, dificuldade para tomar decisões, dificuldade de aprendizagem, enfim.
Nesta terapia a pessoa regride até a sua infância ou em outro tempo para descobrir como todos os problemas que tem se originaram. E cada vez mais um grande número de pessoas procura este tipo de tratamento.
Bom, mudando o assunto, eu dei uma atualizada em meu currículo e passei um e-mail para o jornal da minha cidade, pois por vezes e outras eles sempre contratam gente o, porém é que precisa ter seis meses de experiência, mas mesmo sim deixei claro a minha vontade de crescer e aprender e que só se adquire experiência através de oportunidades. Penso que tem muitos jovens que estão em busca de uma chance no mercado de trabalho e se não conseguem emprego é pelo simples fato de serem inexperientes.
Então o que algumas empresas deveriam fazer é um contrato de experiência por curto período, se a pessoa no caso der certo ela permanece.
Preciso lutar, esta palavra estou repetindo exaustivamente, tentando transformá-la num mantra. Não tem outro jeito, não posso esperar que um milagre aconteça cada vez mais o tempo vira meu inimigo e amanhã ou depois lá na frente me cobrará.

Abraços!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Preciso Renascer das Cinzas


Depois de tanto aguardar e depositar esperanças ouvi o que não queria. Primeiramente não fui à aula para que pudesse consultar segundo que fui a segunda pessoa a chegar ao consultório e tive que esperar meia hora para ser atendido. A minha consulta não durou nem vinte minutos.
Relatei e reiterei a minha dificuldade quanto à concentração, aprendizagem e esquecimento, disse que quando pequeno havia sofrido uma pancada na cabeça e que isso talvez possa estar influenciando em algo. Por vez, ele falou que teria que mudar o medicamento e que eu passaria a tomar remédio controlado. Confesso que não gostei e não era isso que queria ouvir. Posso ser taxado por isso e até peço desculpas pela minha ignorância, mas não queria criar uma “dependência” química porque não saberia ao certo até quando teria que fazer uso deste tipo de medicamento.
Não sou nenhum profissional em psiquiatria e psicologia, mas tudo que sei é que preciso de uma boa terapia intercalando com remédios, desde que fossem homeopáticos e que não agredissem o meu sistema nervoso e posso dizer que o meu problema é emocional por tudo o que li e pesquisei a respeito.
A consulta não rendeu e no final ele me solicitou um exame cerebral (não lembro o nome agora) que não pretendo fazer, pois a mais ou menos uns dois anos fiz um no qual não foi detectado nada de anormal comigo.
Fiquei tão chateado porque não fui atendido como deveria se é pra ser deste jeito então vou consultar com um psiquiatra como fiz uma vez. Até parecia que meu homeopata estava com pressa e não queria atender.
Acredito que devesse voltar a tomar o primeiro medicamento receitado, pois sinto que surtiu efeito tanto que o meu apetite havia diminuído consideravelmente a tal ponto de não ficar comendo toda hora e o meu humor, bem o meu humor posso dizer que estava mais ou menos, e quem sabe se não tivesse persistido com esse remédio.
Bom, logo que acabou a consulta sai pela rua, comecei a pensar nas dificuldades que me afligem e vi que talvez devesse tentar lutar, mudar e reverter este quadro mesmo que não pensasse com convicção, mas se não me esforçar nada irá mudar, tenho que fazer por onde e encarar a situação.
Essa distimia ou depressão não irão me largar se eu ficar de braços cruzados esperando
que um milagre aconteça. Preciso mudar e esta é a frase que venho repetindo ao longo dos posts. Nada vem de graça!
As minhas idéias estão desconexas e não estou encontrando um gancho para escrever, estou emendando um assunto no outro.
O que eu esperava desta consulta era dar prosseguimento ao tratamento e também ver com o meu médico a possibilidade de regressão, pois ele me disse que eu era a pessoa certa para este tipo de terapia, devido ao meu histórico emocional e as minhas dificuldades visto que esta terapia segundo pesquisas e reportagens ajuda e bastante a descobrir e curar vários traumas e problemas emocionais.
Pra finalizar amanhã pretendo dar uma revisada no meu currículo e começar a buscar um lugar ao sol, não é fácil, mas vou tentar, preciso recuperar o espírito guerreiro e a força de vontade que já tive em vários momentos adversos.

Abraços!

domingo, 16 de maio de 2010

Sou Acomodado!

Depois que meu pai fechou nossa loja de conveniência eu comecei a procurar emprego, fui ao shopping deixar currículos, fui ao jornal da minha cidade, enfim bati perna por aí em busca de oportunidade e algumas esbarraram em questão do meu horário, pois o meu curso é diurno e seus horários são incertos a cada semestre que vai passando.
Quero ver se me encorajo para pedir a carteirinha do plano de saúde pro meu pai para que possa consultar a amanhã. Digo isso, porque ele está controlando as nossas consultas para não ter uma "surpresa" no final do mês quando receber a fatura do convênio.
Confesso que me sinto inseguro, mas acho que minha madrasta já deve ter falado algo a respeito.
Voltando ao assunto sobre procurar emprego, posso dizer que me acomodei com a situação de ser dependente do meu pai e isso não é bom. Com 22 anos já deveria saber o que queria da vida e não sei, deveria estar trabalhando e não estou. Esta situação não pode persistir e isso será um dos tópicos que abordarei com o meu médico. Preciso reverter este quadro o quanto antes e ser independente. Portanto vou ver o que posso alterar e acrescentar no meu currículo para quem sabe me sentir gente de verdade.

Abraços!

sábado, 15 de maio de 2010

Situação Chata com a Visita

Queria citar algo que me aconteceu ontem à noite sexta-feira, 23h50min estou me sentindo um extraterrestre. Que situação mais chata! Queria me esconder, mas não posso. Estava no computador navegando pelo Orkut, checando alguns e-mails e já me preparando para dormir quando o meu pai já deitado me avisa que os colegas da minha madrasta iriam trazê-la, pois era tarde e talvez ela precissa-se posar na casa de alguma colega e como eles se dispuseram a isso meu pai e eu começamos a dar uma ajeitada na bagunça, enquanto eu ajeitava a sala e preparava uma Arguila (Narguilé, como também é conhecido) como se fosse um cachimbo árabe, meu pai providenciava um aperitivo para o pessoal.
Logo que chegaram os recebi com uma cara de sono, embora que fossem legais e tivessem fazendo uma gentileza. Depois que todos estavam na sala, a minha vontade era de sumir como citei a cima, me senti como um presépio, parado sem ação nenhuma, sem assunto, estava apenas fazendo numero. Por duas vezes fui ao banheiro até como uma desculpa, pois estava envergonhado.
E no meio deles comecei a digitar no celular este post para depois passar pro Blog.
No momento que escrevi isso, os meus olhos ardiam se fosse algo programado daí sim, mas trazer visita que estou “podre” e louco pra dormir é dose pra mamute. Depois eles foram embora e meu pai vendo o meu cansaço disse:
-Tá cansado né. Vamos dormir
Dei meu boa noite e fui pro berço, deixando minha madrasta terminar de ajeitar e recolher tudo.

E você, quando se sente obrigado a ficar junto com as visitas como se porta, como se sente?

Abraços!

A Velocidade do Tempo

Tem dias que não me sinto bem e quando me sinto assim não tenho animo para nada. Faço as coisas mais por obrigação e não por vontade. Foi nesse tipo de pessoa que me tornei: amarga, triste e por vezes depressivo, há momentos que tenho alguns lampejos daquele rapaz de 18 ou 19 anos alegre engraçado, divertido e amigo que fui um dia.
É tão estranho sentir-me como um velho, porque tenho apenas 22 anos e não vivi boa parte deles. A felicidade a gente não encontra na esquina, sei disso, mas me pergunto sempre: Será que um dia saberei o que é ser feliz?
Infelizmente não tenho como planejar, ou melhor, dizendo prever o futuro. Preciso reagir, mas vou protelando. O tempo é meu inimigo e hoje até encontrei um senhor que ia à nossa loja e que trabalha no atacado onde nós íamos comprar os produtos para abastecer o nosso estabelecimento e comentamos como o tempo está passando depressa. É inacreditável que já estamos em maio, metade do ano já. Penso que quando éramos crianças o tempo passava mais devagar e agora que crescemos passa numa velocidade assustadora.
Não sei como será o dia de amanhã e o que me espera, é tão difícil ser “eu”, vivo num “mundo” completamente diferente do qual queria viver. Sou sozinho, sem as amizades que cultivei na época de colégio, não trabalho e faço uma faculdade que não gosto e ainda tenho que aceitar isso.
Tudo o que mais quero é viver e respirar, sentir a alegria de acordar e ver que mais um dia vem surgindo, só que no estado que estou é 8 ou 80. Essa distimia que há pouco tempo descobri como uma das causas de meus problemas me afeta bastante.
Dia 17/05/2010 consultarei, e quero acabar com essa ânsia e angustia quanto ao meu tratamento, espero ver junto ao meu médico como se dará e prosseguirá o tratamento. Eras isso!

Abraços! 

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O Mar: Coisa Melhor Não Há

Não é comum eu publicar imagens junto às postagens que faço no Blog, mas vi esta e queria dividir com vocês a beleza desta paisagem e a paz que ela me trás. Pra mim não tem coisa melhor que isso. Sempre quando vou para o litoral procuro aproveitar o máximo. Pois o mar me revigora, fazendo com que descarregue todas as energias negativas renovando-me completamente.

Abraços!

Sou Muito "Desligado"

Se tem uma coisa que me perturba é o fato de ser uma pessoa "desligada", desatenta e por aí vai. Estou contando os dias para consultar novamente e ver como se dará o prosseguimento do tratamento que estou realizando, sei que não ficarei curado da noite para o dia e que isso é um processo lento.
Como já mencionei em algumas postagens, estou fazendo o uso de florais para amenizar o sentimento de tristeza e o estado de depressão. E tem funcionado, mas com certeza não vai me curar e também não vai acabar com os meus problemas e as minhas dificuldades que enfrento no dia a dia.
Não tem sido fácil caminhar nesta estrada sem saber que caminho certo a seguir e sem saber o que me espera lá na frente. Preciso lutar mudar e inverter este quadro, mas sozinho eu não consigo. Algumas pessoas enxergam que preciso de ajuda e outras não.
Citarei um fato que aconteceu esta semana. Estava voltando de ônibus pra casa, desci na parada e resolvi esperar, pois chovia bastante e estava sem guarda-chuva, tenho por hábito falar sozinho, pensar alto e cantar tanto em casa como na rua. Pois bem, decidindo me molhar um pouco entro na rua e pego a segunda esquerda, neste meio tempo comecei a inventar uma música relacionada à estrada, ou seja, os caminhos que tomamos na vida, fiz até a melodia e agora não me lembro de mais nada. Isso é frustrante!
Assim também como é o professor me explicando a matéria e eu tentando armazenar tudo que dizia a respeito de timbre, freqüência, intensidade, onda sonora e etc. Por mais que explique bem a matéria eu não consigo entender, é como se tudo que ouço entra pelo um ouvido e sai pelo outro. Só pra ter uma idéia, já fiz muito serviço pro meu pai como ir ao correio, protocolar processos no Fórum e ele sempre precisou escrever exatamente tudo no papel, pois acabava me esquecendo e fazendo bobagem.
Então é difícil lidar com o medo de errar, pois me pergunto sempre: será que estou fazendo certo?
Fico preocupado com o meu futuro, embora saiba que devo preocupar-me com o presente, porque se tenho este problema, imagina quando envelhecer. Entro nessa neurose e começo a pensar absurdos.
Bom, daqui a três dias consultarei novamente e saberei como se prosseguirá a terapia.
Não posso dizer que estou na luta, mas quero e preciso mudar e isto só será possível se tiver o tratamento e a ajuda necessária para reverter este quadro.

Você é muito "desligado", ao ponto de precisar que anotem tudo que precisa fazer?
 
Abraço a todos!

Dia Cansativo!

Ontem foi um dia desgastante que culminou com algumas dores musculares espalhadas pelo meu corpo, mas sobrevivi. Meu pai pagou um rapaz para ir lá em casa podar as arvores e cortar alguns galhos da chifleria que nada mais é do que um arbusto que facilmente chega ao porte de uma arvore. Enquanto as arvores eram podadas eu carregava e jogava os galhos no entulho, eram tantos que tive que subir para quebrar alguns e fazer espaço para os outros. A situação era tão critica que fui obrigado a chamar meu pai e dizer que não teria como continuar, pois o entulho estava completamente cheio, mas mesmo assim ele disse que não tinha outro jeito. Então continuamos o serviço, eu dentro do entulho e o rapaz cortando e jogando os galhos para que pudesse ser ajeitado da melhor maneira possível e quando terminamos, foi até engraçado, pois estava quase atingindo a altura dos fios do poste, não sei como consegui descer, pois tenho medo de altura.
De fato não contava que ficaria o dia inteiro nesta "função" e isso me deixou mal humorado, pois como era feriado na minha cidade, tinha pensado em dar as minhas voltas.
Enfim esta foi a minha quinta-feira que resultou: uns arranhões, dor nos braços e nas pernas. Sobrevivi!

Abraços!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Estou Abatido Novamente

Hoje foi mais um daqueles dias em que tudo o que mais quero é ficar sozinho, lendo um bom livro de auto-ajuda (embora saiba que não irá me ajudar) e escutando um bom som. De preferência escuto muito Legião Urbana e ultimamente estou viciado na banda Catedral.
Nestes últimos dias tenho me sentido mal, deprimido, parece que aqueles florais que estou tomando pararam de fazer efeito. Saco isso!
Dê manhã me aconteceu algo. Enquanto escovava os dentes e tascava gel no cabelo a minha madrasta falou que o seu filho terá que fazer alguns exames neurológicos, pois levou um tombo e convulsionou e que meu pai falou pra ela que quando eu era menor tinha levado um tombo e batido à cabeça. Estou escrevendo isso porque estudo na área da saúde e tendo passado por diversos problemas desde a minha infância comecei a investigar o porquê de algumas coisas como: o meu esquecimento, a minha dificuldade de aprendizagem, dificuldade de concentração etc. Cheguei até a fazer um exame neurológico para averiguar se tinha algum problema e não deu nada de anormal, mas mesmo assim acreditava que tinha alguma coisa errada comigo.
Vendo um programa de tevê que retratava as pessoas que tinham transtornos de déficit de atenção comecei a achar que isso era o meu problema e anos mais tarde para resumir a história um médico especializado na medicina psicossomática diagnosticou-me com Distimia mostrando-me os sintomas, pude perceber que talvez ali estivesse a explicação de tudo.
Fiz vários rodeios e desvirtuei do assunto sobre o meu abatimento, mas penso que uma batida na cabeça possa ter me afetado e quem sabe um exame bem detalhado possa detectar algo.
Por hora vou tomando os meus florais, vendo os dias passarem e sem animo para encarar a vida como ela é.

Um Abraço a Todos!

terça-feira, 11 de maio de 2010

Não Estou Conseguindo Encarar os Obstáculos

Dificilmente eu não atualizo o blog, pois gosto muito de escrever, de expor as minhas idéias, o que se passa comigo e o que sinto. É tão complicado que não sei por onde começar, num dia você está por cima e no outro está pra baixo. Como escrevi no post anterior, por vontade própria resolvi fazer o uso de florais, e o que estou tomando é para Tristeza e Estado de Depressão. Vocês não vão acreditar durante uma semana meu humor se estabilizou e eu já estava sentindo-me melhor, porque aquela deprê que insiste em não me largar parecia ter dado uma volta e se perdido de mim. Só para esclarecer, os florais não curam e sim amenizam os sintomas como no meu caso e hoje, sei lá, acho que não acordei com o pé direito.
Ontem o meu dia foi monótono sem nenhuma novidade pra variar. Tive prova ontem, na qual a professora nos deixou usar uma "colinha" com o resumo da matéria quando eu olhei paras as questões senti que não podia mais raciocinar direito mesmo podendo consultar, procurei observar o que as outras gurias respondiam na avaliação para que eu pudesse fundamentar a minha resposta. Por incrível que pareça, acho que fui mal. Parece mentira!
E hoje não tive aula devido à semana acadêmica aonde vão pessoas especializadas no curso que estudo para palestrarem. Entrei na sala onde as cadeiras já estavam postas esperando as alunas e o aluno, sentei e liguei o rádio do meu celular, no qual escuto através do fone de ouvido e comecei a escutar música, enquanto isso as minhas colegas estavam conversando não me sentia bem ali, estava esquisito e logo terminada a palestra resolvi ir para o laboratório de informática e entrar no meu "mundo". Acessei o Blog, pensando em escrever, mas não tinha inspiração, tinha o desejo, mas não tinha a vontade. É isso! A vida é feita de obstáculos e desafios que não são nada fáceis de superar, posso dizer que não estou conseguindo encarar isso.

Você tem dificuldades para enfrentar problemas?



sexta-feira, 7 de maio de 2010

Florais de Saint Germain

O tempo está nublado. Confesso que adoro quando o clima está assim, sem aquele calor intenso, desgastante. O verão pra mim é só praia e nada mais, o outono as coisas começam a melhorar e o inverno então nem se fala. Tem coisa melhor do que ficar de baixo do edredom, num frio danado, tomando chocolate quente, comendo bolinho de chuva e olhando um bom filme na tevê. Não sei se é porque me encontro num estado de distimia que nada mais é do que um desequilíbrio emocional misturado com alguns sintomas de depressão com menor intensidade.
Esses altos e baixos são terríveis, você vai dos 8 ao 80, o seu humor muda repentinamente, onte-ontem estava numa deprê desgraçada e ontem estava assim também até o jogo do meu time começar daí a coisa mudou de figura. O Inter venceu e se classificou para a próxima fase da Libertadores e o meu humor melhorou consideravelmente, assim também quando escuto o Pretinho Básico, programa de piadas e entretenimento da Rádio Atlântida de Porto Alegre.
Esta semana como estava num estado que nem eu me aguentava comecei a pensar em começar a tomar florais, vou fazer um teste, não custa nada quero ver se vai me fazer efeito. Fui numa farmácia de manipulação bem conceituada no meu município e comecei a observar os famosos florais de Saint Germain e perguntei para a moça que me atendeu se tinha algum para depressão e tristeza, daí ela me mostrou e explicou como deveria tomá-lo. Saí da farmácia e de noite comecei o meu tratamento com florais tomando quatro gotas três vezes ao dia. Como falei estou testando e espero que funcione e até não sei se está funcionando já, pois acordei de bom humor, vesti a camiseta do meu time e fui pra faculdade e meu professor vendo que eu era colorado como ele, começou a conversar sobre o time e tudo mais. Foi muito legal, pois era só eu e como estou rodeado de gurias no meu curso, tudo "umas patricinhas" (embora eu esteja de olho em uma) é complicado ter assunto para conversar com elas e hoje conversei bastante como há muito tempo não conversara com ninguém.
Então é isso, não sei como estarei à noite, agora de tarde terei que assinar uns documentos junto com o meu pai para que possamos alugar a sala onde nós tínhamos a loja que fechamos infelizmente.
Enfim, espero poder melhorar e quando tiver a oportunidade falarei com o meu médico a respeito dos florais para ver o que ele acha. Fui...

Perguntinha:

Você já fez uso de florais?

Estou na Tentação!

Meu dia foi o mesmo de sempre. Tudo se repetindo. Bom, posso dizer que fiquei tentado hoje porque quando cancelei a disciplina do meu curso a faculdade me restitui o valor, pois esta cadeira foi paga a vista e de fato tenho tido vontade de gastar os R$ 512,00 que recebi. Depois de passar a manhã toda trancafiado na biblioteca navegando na internet, fui a uma relojoaria a fim de arrumar a pulseira do meu relógio que descolara, vi umas pulseiras e me interessei, quase abri a carteira, mas pensei melhor não, logo apos fui numa loja olhar os preços dos violões e acabei me interessando por um que custa R$ 206,00, mais o vendedor me vende por R$ 186,00. Fiquei balançado e com a intenção de voltar logo para comprar o violão, só que como esconderia o instrumento, poderia abrir o jogo pra minha mãe contando sobre o cancelamento da disciplina do meu curso e tudo mais. Ela até me compreenderia.
Como já escrevi em outros posts, tenho um fascínio por música, adoro cantar e meu maior sonho é aprender a tocar violão, até digo que não posso morrer antes de aprender a tocar, embora que na casa de minha mãe tenha o violão do meu avô, eu não quero usá-lo com o risco de ser roubado, pois este violão significa muito pra mim e meu maior sonho é dedilhar alguns acordes, tocar nele, pois assim estaria homenageando o meu avô.
Agora me ocorreu algo e até pretendo perguntar para a minha mãe porque meu avô deu um violão pra nós, se não sabemos tocar, até porque ele faleceu quando eu ainda era bem criança e a minha paixão pela música começou logo após ele ter nos deixado. É até meio estranho isso, sei lá espero não estar imaginando coisas.

E vocês o que acham?

Abraço! Tamo Junto!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

É Brincadeira!

Posso dizer que estou feliz, pois o Inter se classificou revertendo a desvantagem em relação ao Banfield da Argentina. É bom ganhar de Argentino!
Estava eu no computador navegando na internet, olhando o Orkut, vendo as notícias e meu pai me pergunta:
- Tu comeu um bolinho de carne
- Sim. Comi -- Respondi
Bom daí ele me disse que não deveria ter comido e que estava esperando a minha madrasta chegar da aula para que pudéssemos comer. Até mencionei que estava com fome e que não tinha comido nada durante o dia, mas ele nem aí. Ele tá cagando e andando pra mim. É assim que entendo a situação.
Penso que teria todos os motivos para ser um drogado por tudo que passo e tenho que ouvir, mas não, eu sou uma pessoa sem malícia, humilde, enfim.
Tudo que posso dizer é que me dá raiva, mas eu tenho que baixar as orelhas e ouvir, tolerando tudo.
Acho que dá próxima vez comerei outra coisa!

Meu Pai: Uma Pessoa Difícel de Lidar

Como as coisas parecem difíceis para algumas pessoas, digo isso porque meu pai toda hora reclama de dinheiro. É impressionante! Às vezes me dá vontade de dizer vende a casa em que moramos, pega uma menor, vende o carro que tem e pega um inferior. Fico pensando, se ele reclama, imagina as pessoas que não tem condições nenhuma e vivem numa profunda miséria.
É amigos da Rede Globo (como diz o Galvão Bueno), a coisa não é fácil de lidar. Meu relacionamento com o meu pai não um dos mais fáceis porque ele é uma pessoa muito complicada de lidar o que ele falou, está falado e não tem mais.
Posso dizer que consulto de dois em dois meses e não é o suficiente. E se estou realizando o tratamento é porque minha madrasta vê os meus problemas e sabe que eu preciso de ajuda, e foi ela que insistiu para que eu começasse a me tratar.
Meu pai e eu nos damos bem até, mas às vezes nem tenho vontade de voltar pra casa, pois quando chego sinto um "clima pesado". Então procuro matar tempo na faculdade ou no shopping e já de tarde retorno pra casa.
São tantos os problemas que o meu médico falou que deveria pensar em mim e nos meus problemas e não nos outros e está certo. Se todas as pessoas com que me preocupo, se preocupasse comigo tudo estaria as mil maravilhas.
Voltando ao assunto da minha relação com o meu pai, só pra vocês terem uma idéia hoje de manhã cedo acordei e me arrumei para encarar mais um dia chato na faculdade e ele me ofereceu carona. Esperei que tirasse o carro da garagem para poder fechar o portão que é elétrico, mas está emperrando, empurrei um pouco para não forçar e fui acompanhando com a mãe e de cara ele buzinou, entrei no carro e ele reclamou que eu talvez pudesse ter estragado o portão e tudo mais. Fiquei quieto, não queria me estressar logo cedo. Ontem mais um exemplo: sem querer enquanto meu pai tirava o carro pra fora eu instintivamente passe por trás do veículo, logo então me repreendeu que poderia ter me atropelado e tudo mais, me deu vontade de dizer: então passa com esse carro em cima de mim. Mas tudo bem, se eu for pensar, não devo passar atrás do carro em movimento, mas tudo tem um jeito de falar, não precisa ter tanto um estresse.
Agora o ultimo que aconteceu a mais ou menos umas três semanas se não estou enganado. Foram o compadre e a prima da minha madrasta, pessoas fora de serie que não se estressam por tão pouco e até se divertem com algumas situações. Pois bem, estávamos jantando e meu pai pediu que eu pegasse uma colher para por numa travessa, peguei e levei até a mesa e ouvi: não, não é essa colher, falando de um jeito como se tivesse repreendendo, e as visitas ficaram só olhando e disseram que não precisava se preocupar com a colher. Enfim, são coisas mínimas, mas que ganham proporções maiores.
Tenho uma frase, não sei se inventei ou ouvi em algum lugar: A gente erra tentando acertar, ou outra que uso bastante: A gente aprende errando!
Nunca irei acertar e por mais que eu tente fazer algo, nunca ficará bom, mas a única coisa que posso fazer é baixar as orelhas e escutar. Tenho que engolir e aceitar tudo, até esta maldita faculdade que faço!
Por fim vou relaxar agora, navegar na internet, checar meus e-mails, passear no shopping e ver mais um dia passar em branco.



Perguntinha:



Como é o seu relacionamento com o seus pais?



Eles te compreendem?



Um Abraço! Tamo Junto!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Podia Ter Dado Certo!

Acordei às nove horas, meu pai disse que deveria acompanhá-lo a fim de mostrar a sala que irá alugar para um senhor começar o seu negócio. Fui junto! Chegando lá senti uma tristeza, pois todo dia ia para lá, abria a loja e agora vejo aquele espaço vazio, com os equipamentos, parecendo uma loja fantasma. Infelizmente meu pai não quis continuar com o negócio porque tinha uma expectativa de que o retorno viesse logo e para um negócio dar certo precisa de várias coisas como colocar mercadoria, procurar saber a necessidade do consumidor, capital de giro e o mais importante de tudo: a divulgação, sem isso as pessoas não terão conhecimento do negócio.
Várias vezes minha madrasta e eu falávamos para o meu pai que não era só colocar mercadoria para dentro da loja, se não houvesse dinheiro para investir e pagar as contas, sendo que quando se inicia com um negócio a pessoa precisa ter ciência de que precisará investir e ter o dinheiro para fazer girar e depois sim quando começarem a aparecer os lucros as coisas mudam de figura.
Pois bem, chegamos lá, a mãe de minha madrasta já nos esperava e o senhor que irá alugar a loja chegou minutos depois com o contador para esclarecer dúvidas a respeito do contrato social e tudo mais. Confesso que me segurei para não falar porque o nosso estabelecimento "não vingou", mas enfim tratei de passar as dicas e idéias para ele. Idéias que não conseguimos executar e que agora talvez ele possa por em prática.
Torço que este senhor tenha sucesso.
E para terminar os oito meses de experiência que tive frente à loja foram importantes pra mim, visto que pude amadurecer mais e aprender também, pois nunca tinha trabalhado. Aliás, uma das coisas que mais me irrita é quando eu procuro emprego numa determinada área nos classificados e as empresas exigem experiência, ora como é que eu posso adquirir experiência se não recebo uma oportunidade. É complicado mesmo!

Um Abraço! Tamo Junto!

terça-feira, 4 de maio de 2010

Meu Pai!

Hoje o dia começa chuvoso na minha cidade, ainda bem que não me molhei como na outra vez que voltei a pé da faculdade. Adoro a chuva, gosto de sentir o cheiro e ouvir os pingos que caem no chão, num dia como esse prefiro ficar sozinho em casa, na cama de baixo de um edredom assistindo a um bom filme de ação ou comédia, mas como ficar sozinho em casa pra mim é difícil então nem adianta.
Meu pai é legal, porém muito rígido e acho que essa rigidez contribuiu para que eu fosse esta pessoa medrosa, insegura e algumas pessoas me disseram que sou assim por sua causa. Como todo filho (espero) eu gosto e me orgulho muito do meu pai, só que pra muitas coisas ele é complicado de lidar. Primeiro porque não gosta de ser contrariado e segundo que enquanto eu não caminhar com as minhas pernas terei que dançar conforme a sua música.
Não é fácil, digo isso em quase todos os posts, faz alguns dias que tomei o remédio em dose única e pude perceber que nos primeiros dias sentia-me muito abatido, mas nos outros estava "elétrico" e mais animado, só que isso não será o suficiente pra mim se eu não fizer uma terapia que ajude a elucidar todos os problemas e traumas.
A única coisa que posso fazer é esperar a minha próxima consulta. Estou ansioso e não vejo a hora, pois consulto de dois em dois meses.
Agora meu pai me ligou, pedindo-me para que depois da aula eu fosse para casa, pois apareceu uma imagem lá no computador e o pior é que nem estou a fim de voltar pra casa logo mais, pois preciso de computador para fazer um trabalho pra aula e com ele em casa fica impossível de eu usar. É isso aí, vou nessa.

Abraços e Força Sempre!



segunda-feira, 3 de maio de 2010

Estou Preocupado!

Estou preocupado! É assim que começa minha semana, mas posso dizer que a preocupação não se deve comigo embora que eu tenha os meus problemas e os altos e baixos. Tem um conhecido da minha família que está hospitalizado e sua situação é bastante complicada. Embora não seja meu parente de sangue, posso dizer que nesses dois anos e meio que o conheço o quanto significa para todos nós por ser a pessoa que é, sempre vendendo bom humor e se preocupando quando alguém está triste e não está legal. Nem quero entrar em detalhes, mas tudo o que eu quero é que ele se recupere logo. Tenho rezado bastante! Exaustivamente, talves nunca tenha rezado tanto pois tenho a minha religião e não sou praticante porque pra mim se Deus existe ele está em todos os lugares. Estou na torcida, espero que o Cara lá de cima de uma mão e que esta pessoa fique boa logo para animar a todos com as suas risadas e seu bom humor. Força aí!

sábado, 1 de maio de 2010

Solidariedade Sempre

Aconteceu-me um fato hoje que me deixou muito chateado, triste e de certa forma comecei a refletir: Será que sou preconceituoso? Quando fui atravessar uma rua para ir ao shopping, a mais ou menos uns 3 metros de mim tinha uma mulher cega. Olhei para ela e atravessei sozinho a rua e logo resolvo olhar pra trás e vejo uma bela jovem ajudando esta deficiente a atravessar a rua. Fiquei com remorso e vi que agi mal e que poderia ter ajudado esta pessoa, pois se eu fosse cego e precisasse de alguém para me ajudar a travessar uma rua como seria isso?
Sempre digo que a gente deve se colocar no lugar das outras pessoas, pois é muito fácil falar, difícil é entender o que se passa com cada um.
Este foi um fato triste que se somou a outros tantos. A única coisa que posso escrever e dizer é que não pensarei duas vezes quando encontrar um deficiente visual que precise de ajuda. Eu vou ajudar! O que eu quero pra mim eu quero para os outros.
E você seja solidário sempre, pois nunca saberemos como será o dia de amanhã.

Um Abraço!