domingo, 22 de janeiro de 2012

A emoção da formatura da minha irmã e o meu tio.

No último sábado foi a formatura da minha irmã, ela se formou em Direito. Pude experimentar novamente a mesma sensação que senti quando fui na formatura de uma colega do curso de fonoaudiologia que se formou, ou seja, acabei me emocionando.

A formatura é o ápice na vida de uma pessoa, é uma realização na qual percebe-se claramente que as angústias, noites em claro e algumas lágrimas valeram a pena.

Quando vi minha irmã entrar no teatro acompanhada dos demais formandos, me emocionei, os meus olhos se encheram d'água.

Uma coisa que me deixou triste foi que no telão em que aparecia as fotos dos formandos e os textos dedicados as suas famílias, a minha irmã só dedicou a sua conquista aos nossos pais.

Minha mãe a cobrou também por não ter colocado o meu nome na dedicatória do seu trabalho de conclusão.

Eu tentei fazer vista grossa de que não fiquei chateado, até porque nem comentei nada com a minha irmã, não externei a minha insatisfação por ter se esquecido de mim, mas contudo confesso que lá no fundo fiquei triste. É como se não fosse importante para ela, sei lá.

Mas voltando a sua formatura, quando a chamaram para receber a colação de grau, eu da arquibancada gritei mais alto " aí (nome da minha irmã)" e a noite quando chegamos no local da festa a minha madrasta e eu fizemos uma homenagem a ela. A principio usamos o microfone, mas como começou a dar microfonia (aquele barulho chato) insisti para que lêssemos o texto sem o uso do equipamento. A minha madrasta começou a ler o texto e depois eu. Impostei a minha voz e quando olhei para a minha irmã, vi os seus olhos cheios de lágrimas. Terminamos o texto e em seguida a abracei desejando muito sucesso.

O ponto alto da formatura da minha irmã foram as visitas. Destaco o meu colega de curso e o meu tio.

No curso de fonoaudiologia não é nada fácil ser o único homem do curso e ainda ter que enfrentar a timidez para se aproximar das colegas. Este colega me ajudou muito e ficamos muito amigos. É curioso que na infância fui amigo da sua esposa e hoje somos colegas e amigos.

O meu tio venho acompanhado da minha tia e minha prima. Ele é um guerreiro! Está lutando pela vida e para vencer o Câncer e se Deus quiser irá conseguir.

Tinha outras visitas que procurei dar atenção na festa, mas queria mesmo era ficar conversando com os meus tios, minha prima e minha mãe que estavam na mesma mesa.

Conversamos bastante. Meu tio elogiou a minha voz e percebemos que temos semelhanças como o receio de ter que se expor diante das pessoas e a ansiedade. Foi bem legal!

Legal mesmo foi o meu pai ter conversado com ele porque há muitos anos quando meu pai traiu a minha mãe, foi o meu tio que fez o meu pai sair de casa, tomando as dores da minha mãe e isso de certa forma acaba gerando algumas rusgas.

Conversando com eles percebi que a minha tia e minha prima levam tudo na brincadeira (no bom sentido) porque se elas se deprimirem aí sim que será pior.

Quando eles foram embora, abri o portão para saírem com o carro e na saída apertei a mão do meu tio pedindo e rezando para que Deus o abençoasse.

Gostei de conversar com eles, tanto que não comi nada e nem tomei chop, só fiz isso quando foram embora.

Esta foi a formatura da minha irmã, tomara que daqui a seis meses seja a minha também.

Abraço a Todos!

2 comentários:

  1. muito bom! excelente!

    ResponderExcluir
  2. fico feliz por vc ter conversado com seu tio, e eu também sei que é triste não ver seu nome na dedicatória do trabalho de sua irmã, mais existiram outros pontos positivos que você ressaltou aqui, e se prepare, logo é a sua vez de receber seu diploma!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.